quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Eurythmics - "I Saved The World Today"

"There's a hurting thing inside, I've got everything to hide"


Restaurar cópia de segurança?

A música como máquina do tempo

Sabem quando instalam um sistema operativo novo no telemóvel, mas depois de uns tempos de utilização, vêem que nada funciona como queriam e após muito batalhar, chegam à conclusão que a única maneira de corrigir a merda que fizeram é restaurar as configurações gravadas na última cópia de segurança? Sabem? É o mais próximo da máquina do tempo que o homem já inventou. Desse a vida para restaurar a última cópia de segurança e seria tudo tão mais fácil. Máquinas do tempo não existem na Fnac e provavelmente não viverei até ver essa secção ao lado dos televisores a cores. Mas tenho a música.

A única forma que tenho de fugir ao novo sistema operativo que incautamente instalei na minha cabeça, é ouvindo uma música que teleporta o meu mindset para um lugar seguro e soalheiro e assim restaurar as definições que estão gravadas na melodia do tema. Ancorar ali em segurança, nem que seja só por três minutos de sol.

Ao ouvir a música em repeat, uma, duas, três, dez vezes, a app do subconsciente irá activar o sistema de protecção e com vários pop-ups perguntar ao consciente "Tem a certeza que pretende voltar às definições gravadas quando ouviu esta música?". Como se houvesse dúvidas. O problema são os impulsos não civilizados do inconsciente - esse filho da puta - que se manifesta inexoravelmente até foder a vida a um gajo, deitá-lo abaixo com sentimentos e memórias de momentos perigosamente felizes, quais doses de heroína, instantâneas e fugazes, que fogem para dar lugar à miséria do consciente.

A minha cópia de segurança está gravada algures em 1999, altura em que passava na Rádio Comercial este "I Saved The World Today" dos Eurythmics. Nunca fui fã da banda (tirando o "Sweet Dreams (Are Made Of This)", que é uma malha do cacete), mas este tema, oh it takes me back, back to that safe place.
Tinha escrito mais um parágrafo sobre o lugar onde está a cópia de segurança e por que está ali guardada, mas temo que este post já esteja suficientemente depressivo. Descansem, os meus pulsos estão intactos e estou provavelmente a ouvir em repeat a playlist da Rádio Comercial de 1999.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Let the music do the talking.