domingo, 2 de outubro de 2016

"The World That Waits Outside" | O álbum perdido de Noel Gallagher (V.c)

"The World That Waits Outside"
O álbum perdido de Noel Gallagher

Como o primeiro álbum a solo de Noel Gallagher se transformou no álbum mais mal-amado dos Oasis

I. "Fuckin' In The Bushes" | Cocaína e feedback
II. "Gas Panic!" | O período de glaciação
III. "One Way Road" | O álbum de um homem só
IV. "Where Did It All Go Wrong?" | O mundo que espera lá fora
V.a. "Solve My Mystery" | O álbum perdido (Lado A)
V.b. "Solve My Mystery" | O álbum perdido (Lado B)
V.c. "Solve My Mystery" | O álbum perdido (Singles & Snubs)

V.c. "Solve My Mystery" | O álbum perdido (Singles & Snubs)

E eis que chegámos à última parte da última parte... Que por sua vez também está dividida em três partes. Na primeira - Singles - vamos analisar as minhas escolhas para B-Sides dos singles de "The World That Waits Outside" - "Solve My Mystery" (1º), "Go Let It Out" (2º) e "Gas Panic!" (3º). Na segunda - Snubs -, como o próprio nome indica, vamos olhar (mas rapidamente, que aleija a vista) para os temas que nem para B-Side serviram. Para a última parte ficam as despedidas.

1. Singles 

"Teotihuacan" (7:05)
("The X-Files: The Album", como faixa de Noel Gallagher)



Noel experimentou muito nas sessões de 1998-1999, mas foi em "Teotihuacan" que levou as coisas mesmo a sério. Provavelmente inspirado pelas suas colaborações com Chemical Brothers e Goldie, o tema soa mais a Massive Attack do que a Oasis e é tão fora de tudo o que já fizera, que foi lançado na banda sonora dos X-Files com o nome de Noel Gallagher a solo. Terá sido mesmo a sua primeira canção a solo, não contando, obviamente, com as colaborações com Chemical Brothers e Goldie. Noel terá achado que tinha que cumprir com a cota de Oasisismo que a editora (e o público) esperava dele e, em sua defesa, depois da implosão de "Be Here Now", a pressão sobre os seus ombros era gigantesca.

Eu queria mesmo incluir o tema em "The World That Waits Outside", mas aqui tenho que dar a mão a palmatória a Noel. "Teotihuacan" é demasiado longo e, para manter o álbum num LP apenas, o tema simplesmente não cabia. Como acho que o público merecia conhecer as diferentes facetas do que Noel é capaz de fazer, fica como faixa bónus do CD.

"Sunday Morning Call" (5:16)
(Demo | unreleased)


"I fockin' hate this next tune, I really fockin' hate it. Fuckin dreadful."
Noel Gallagher, faixa de comentários do DVD "Time Flies"

As palavras são de Noel Gallagher himself, não são minhas. Por alguma razão, "Sunday Morning Call" não só acabou em "Standing On The Shoulder Of Giants", como até foi single! How about that?
Eu não sou grande fã do tema, mas não tenho sentimentos tão fortes como o Noel. Certamente não o odeio. Em termos líricos, é consistente com tudo o que Noel escrevia nesta altura: "In your head, do you feel what you're not supposed to feel?" (lutas internas), "you take what you want but you don't get it for free" (concessões / trade-offs), "I'm not sure if it will ever work out right" (inseguranças).

"Sunday Morning Call" poderia ter entrado no Lado B de "The World That Waits Outside", mas simplesmente não era tão bom como os outros. Acho que esta Demo (superior à versão do álbum) teria dado um B-Side decente para o primeiro single "Solve My Mystery" e nós bem sabemos como Noel gosta de ter B-Sides de qualidade, não é?

Apesar de ser o tema que Noel mais detesta, "Sunday Morning Call" tem muitos fãs. Entre eles, um fã inesperado:
"I think it's about taking too much drugs and seeing everyone fall away.It's my favourite song on the album and I don't sing on it. Ain't that weird?"
Liam Gallagher, "Standing On The Shoulder Of Giants" EPK

E esta, hein?

"Who Feels Love?" (5:56)
(Demo | unreleased)



Mais uma das escolhas WTF de Noel. Como é que raio ele chegou à conclusão que "Who Feels Love?" servia para o álbum e mais ainda, para segundo single?! It baffles me. A minha aposta é que Noel tenha ficado inebriado com os altos níveis de produção a que foi sujeito o tema e que, como em tantos outros casos, apenas servem para camuflar canções menos inspiradas. Noel não precisava disto. Talvez a produção psicadélica o fizesse recordar "Tomorrow Never Knows" dos Beatles, talvez os sintetizadores o fizessem lembrar Pink Floyd, não sei. O tema é fraco e não seriam múltiplas layers de sintetizadores que o poderiam salvar.

Demo original é mais seca que a versão oficial (menos reverb) e por isso mais "real" e de um modo geral mais satisfatória, embora o tema também beneficie da voz arrastada de Liam. Ainda assim, prefiro a Demo que, mesmo sendo um dos temas mais positivistas desta época, começa com Noel a suspirar "Cos I will lose it at any given point... uhhh...". Não admira que não tenha aparecido na versão final, ostensivamente mais aguada. A Demo fica então como B-Side do 2º single imaginário "Go Let It Out".

Também interessante é esta versão promocional, cantada por Noel, mas ainda mais carregada de produção psicadélica.

"(As Long As They've Got) Cigarettes In Hell" (4:18)
(B-Side de "Go Let It Out")



O segundo B-Side do 2º single nesta realidade paralela ("Gas Panic!") é "(As Long As They've Got) Cigarettes In Hell", tema que apareceu originalmente no single de "Go Let It Out". Cumpre como B-Side, mas pouco mais que isso.

Neste caso, escolhi a versão oficial, que apenas difere da Demo original, devido aos efeitos backwards adicionados na produção final. Soa melhor assim.

"Carry Us All" (4:06)
(Demo | unreleased)



E pronto, fechamos os B-Sides com "Carry Us All", mais um tema consistente com a lírica sombria de Noel por esta altura. Desta vez, o assunto é a perda de fé: "faith in any God will bury us all". Não é um tema particularmente inspirado, mas cumpre bem a sua tarefa como B-Side.

"Carry Us All" apareceu originalmente como B-Side de "Sunday Morning Call". A Demo é mais áspera (o que nestes casos tende a significa, melhor) e neste universo paralelo, fica para B-Side do último single "Gas Panic!".

2. Snubs 

"I Can See A Liar" (3:40)
(Demo | unreleased)



Não se percebe como "I Can See A Liar" chegou a SotSoG. Consta que o tema remonta às sessões de "Be Here Now" e, de facto, a nível lírico parece-se mais com algo saído desses tempos. "Now that I feel Godlike, there's nothing that can't be kissed" não tem qualquer ligação com o material que Noel escrevia durante 1998 e 1999. Mas se "I Can See A Liar" não serviu para "Be Here Now" (e temas como "The Girl In the Dirty Shirt" chegaram lá), então por que raio serviria para aqui?

Ainda assim, a dureza da Demo de "I Can See A Liar", qual tema psico-punk, torna-a automaticamente superior à versão oficial. Só falta aqui a voz de Liam uma vez que, sejamos honestos, Noel não foi talhado para as canções mais pesadas. Mas foi para isso que a mãe lhe deu um irmão mais novo, right?

"Put Your Money Where Your Mouth Is" (4:30)
(Demo | unreleased)


Meu Deus. Não há Demo, versão ou mistura que justifique a existência desta aberração. É muito provavelmente, o pior tema que Noel já escreveu. Só serve para causar dores de cabeça. Horrível.

"It's A Crime" (Demo) (4:18)
(Demo | unreleased)



Este não é bem snub. Na verdade, "It's A Crime" é um tema inacabado, que mais tarde iria dar origem a "Let There Be Love" e por isso justifica-se a sua ausência de "Standing On The Shoulder Of Giants". Só é pena que Noel tenha preferido trabalhar em temas como "Who Feels Love?", ou "Put Your Money..." do que aqui. Até porque ele sabia desde o início que estava aqui na presença de um winner.

O mais engraçado é que eu andei anos a fio a ouvir "It's A Crime" como se fosse um tema in its own right (era conhecido desde 2001) e mais tarde, quando finalmente saiu "Let There Be Love", o resultado final deixou-me com um amargo de boca.

"Little James" (4:29)
(Demo | unreleased)



Este é um snub óbvio. É o primeiro tema composto por Liam Gallagher e, segundo o próprio, escrita em apenas 3 minutos (e posso dizer que se nota). Como tal, sendo este um álbum a solo de Noel, não poderia aparecer em "The World That Waits Outside". Fica aqui a Demo por curiosidade.

3. Epílogo

Chega aqui ao fim aquela que foi provavelmente a análise mais profunda e detalhada (pelo menos em português) do álbum mais mal-amado dos Oasis e do que poderia ter sido o primeiro álbum a solo de Noel Gallagher. Quero agradecer aos sites Oasis Demo Info e Stuart Epps onde eu fui "roubar" (à Noel) alguma informação preciosa que me permitiu fazer estes textos que me ocuparam - e salvaram - a vida nas últimas semanas

Fiquem então com um resumo do universo de "The World That Waits Outside", com os respectivos links para mais fácil audição e no fim, uma playlist para maior comodidade. E se forem possessivos como eu, ainda têm este serviço personalizado para download. Que maravilha, é a papinha toda feita.


Noel Gallagher

Side A
2. "Go Let It Out" (5:32)
3. "Full On" (4:18)
4. "Gas Panic!" (6:41)

Side B
6. "One Way Road" (4:05)
7. "Idler's Dream" (3:00)
10. "Roll It Over" (6:32)
11. "Solve My Mystery" (3:49)


Bonus Track (CD only)
11. "Teotihuacan" (7:05)
______________________________________


1st single: "Solve My Mystery"
7''
1. "Solve My Mystery" (3:49)
12''
1. "Solve My Mystery" (3:49)
3. "Teotihuacan" (7:05)


2nd single: "Go Let It Out"
7''
1. "Go Let It Out" (Radio Edit)  (4:30)
12''
1. "Go Let It Out" (5:32)


3rdsingle: "Gas Panic!"
7''
1. "Gas Panic!" (Radio Edit) (4:35)
2. "Carry Us All" (4:06)
12''
1. "Gas Panic!" (6:41)
2. "Carry Us All" (4:06)




E porque é sempre apropriado terminar com uma citação, fecho com um quote do Mestre, que valida tudo o que ficou aqui na última semana:
"Our demos are great, man, I’ve got to say. We ought to put out a double box-set of our demos. I think the first time you record anything is always the one for me, it’s always magical."
Noel Gallagher, XFM, 30 de Maio de 2005

Venha de lá então esse box set, Noel.

Caderno onde Noel escreveu as letras para "Morning Glory"

Sem comentários:

Enviar um comentário

Let the music do the talking.